Fidelidade

Seus carinhos clandestinos sob a mesa do bar acordaram meu sono por toda semana. Sete noites mal dormidas, tantas solitudes mal gozadas e o tormento dos seus pés percorrendo minhas pernas sob os copos suados de cerveja. A perversidade das suas mãos sobre meu jeans malditamente bruto demais amarraram minha garganta num constante nó lascivo. Minha carne indecorosamente trêmula sob os olhos alheios dos nossos lados, ao nosso redor, ao nosso presente. Castrei meu ardor para calar traições maiores: o desejo semeado pelo toque, irrigado pelo olhar e contido pelo juízo me fez engolir seco durante incontáveis dias daquele verão boêmio.

Anúncios
Padrão

6 comentários sobre “Fidelidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s