Ciúmes

Zelo pelos meus apegos. Não por medo do que pode vir ou medo de mudar, mas por ter com os meus apegos um laço afetivo que me prende e seduz. Com os meus apegos eu tenho a liberdade das manhas e manias, posso brincar com a maleabilidade das coisas, dos outros, do tudo, das partes. E esse apego aos meus apegos, acredito que seja fruto de uma dificuldade quase atordoante de me apegar e fruto também de uma facilidade gigantesca de deixar: let it go. Daquilo que permanece, sou de quem me é.

Anúncios
Padrão

4 comentários sobre “Ciúmes

  1. Isso me lembra os pequenos ciúmes com coisas que nem realmente nossas são, mas nos apegamos com tantos afinco que dizemos em voz baixa que nos pertence. Uma música, uma frase, um pensamento, um momento que nos completa de forma tão essencial que nos fazemos um falso-autor daquilo e ai de quem reclame a autoria.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s