Deixa

Que me entenda sem que eu precise pedir por entendimento. Explicar desgasta e arrasta, trabalho chato de tentar deixar inteligível o que às vezes nem se conhece a natureza da qual é feito. Ando cansado, com má vontade, mas é um cansaço indolor, não pesa, só me exige mais quietude para descobrir ligeiro a direção do vento. Que história é essa que inventaram que alegria é feita de euforia? Hoje vou ficar na minha porque meu espírito vagueia fazendo morada em cada estrada por onde passa ou deseja passar, longe daquilo que representa um lar. Corre solto e sem pressa. Tenho um carnaval dentro do peito.

Anúncios
Padrão

8 comentários sobre “Deixa

  1. Ana Carolina disse:

    O desconhecido sempre causa rebuliço, não entender angustia e ter de se explicar é frígido. O simples encanta, a complexidade espanta, mas a vida é assim e não podemos ficar à deriva. Que a quietude que preza se multiplique e que do seu carnaval saia bons sambas.

    Beijo.

  2. Marcelo Rezende disse:

    Maravilhoso.
    Sempre fui de achar exatamente isso. Por que, afinal, tenho que ficar dando explicações e extratos sobre isso ou aquilo. A gente é “livre” pra exercer liberdade. Cair em prisão psicológica é a pior coisa. E mui rotineiro.

    Um beijo, Darlan, que esse tá “+QD+”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s