Meios

Hoje o dia envelheceu antes que a Lua aparecesse. E talvez por isso a Lua nem tenha se dado o trabalho de surgir no céu para dar algum sentido no vazio de unhas cravadas pesando em minhas costas um tanto encurvadas. A mansidão do dia instalou um mal-estar tão suave que nem machuca, mas faz dos meus pés puro chumbo. Há um cansaço que não é derradeiro e não vem do verbo, vem da inexistência, de tudo que cai antes de se edificar, como o dia que anoitece antes do sol sair. São as faltas que mais me esculpem.

Anúncios
Padrão

4 comentários sobre “Meios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s