Ensaio pra partir

Ô minha mãe, eu vou pra Recife. Eu vou porque de vez em sempre penso que não é daqui a minha gente. Meu sotaque destoa tanto dessas vozes que desafinam dos meus interesses e quereres. Dizem que lá tem muito sol, mas quem se importa quando o sonho sempre foi ter uma cor a mais na pele e um calor a mais no peito? Vou lá sentir com felicidade o sotaque gostoso em sílabas dançantes soando no meu ouvido. Recife ou Londres, eu quero é ver se encontro uma gente mais minha, quero quem tem alma limpa, sem mágoa, sem peso, de passado claro e leve. Às vezes penso que no litoral não há angústia, porque horizonte de litoral é grande demais. Mais preciso que desejo um outro horizonte reluzindo na minha retina, quero achar um porto pra ser só meu. Eu quero ser grande também. E vou crescer assim por dentro, me espalhar mais. Prometo que volto sim, bagagem cheia de grandezas colecionadas com esmero: um sorriso mais largo, mais luz no olhar, uma saudade apertada e, se tudo fluir bem, uma paixão arretada.

Anúncios
Padrão

5 comentários sobre “Ensaio pra partir

  1. Amanda disse:

    “Trago as luzes dos pontes nos olhos, rios e pontes no coração. Pernambuco embaixo dos pés e minha mente na imensidão” Que vontadi de Recife ou Olinda – encantadores. Mas ainda prefiro a Bahia (hoho) é muita saudade, saudade…
    Parabéns pelo texto delicioso, Darlan!
    Um cheiro pra você!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s