O Alvo

Muitas vezes já tentei decifrar o amor, seja em gestos ou palavras. O amor é muita coisa e é difícil ter certeza se o atingimos ou não o amor. Temos essa insegurança de amar ou não talvez por alienação católica que de somos incapazes demais, imperfeitos demais e o amor nobre demais para nós, meros frutos do amaldiçoado pecado da carne. Penso às vezes que o amor seja só uma loucura, a porra de uma ilusão que inventamos para justificar nossas trepadas e pensar que estamos muito distantes da promiscuidade. E queremos amar para potencializar nossa transa, pra trepar antes, durante e depois sem pudor, passar a língua onde é proibido e gozar em melhor sintonia. Somos inevitavelmente movidos por desejos, animais agindo por instinto. Travamos duelo com nossa libido e é gostoso e também satisfatório perder algumas batalhas, mas é saudável que se vença a guerra. Loucura maior que a rendição aos desejos é abdicar de todas nossas delícias.

Anúncios
Padrão

5 comentários sobre “O Alvo

  1. Rachei! hahaha
    Diana completa bem seu texto com o comentário dela.
    Olha! Eu só sei que de desculpas o ser humano entende bem e, se é para passar a língua em lugar proibido, alguns usam o amor, outros necessidade, alguns até estratégia e vai saber o que mais!
    O final do texto foi foda!
    Abraços

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s