Planta Carnívora

Tanto adiei que engoli essa saudade a seco, desceu rasgando minha garganta, embrulhou o estômago, nauseou minha lembrança. Tanto que se passou que hoje já não sei se sinto falta de ti ou daquilo que representaste em minha vida. Nessas madrugadas geladas de outono a saudade ou a carência ou a falta ou o vazio ou alguma coisa ainda sem nome alastra-se pelas paredes da sala, sufocam as janelas e encurralam a neblina nessa sala cheia de móveis, estranhamente vazia. Eu procuro alguma poesia nesse caos tão silencioso e só encontro o retrato decadente desses dias pesados demais para permitirem algum sorriso sincero. A saudade ou a carência ou a falta ou o vazio ou alguma coisa ainda sem nome angustia me provoca um ímpeto: o celular insinuante ao meu lado, ainda sei teu número de cor.

——

Update: O blog vai entrar em recesso devido à Copa e mais um monte de atarefações. Volto em agosto, quando o blog faz 3 anos, e espero que com novos ares, mais lapidado e mais inspirado. Enquanto agosto não chega, estou lá pelo Varal Fult e no Twitter. Espero vocês por lá, abraços a todos!

Anúncios
Padrão

10 comentários sobre “Planta Carnívora

  1. Creio que mais de uma vez na vida passamos por períodos onde revemos as escolhas, os sonhos, as saudades. Dias atípicos, incertezas sempre. Talvez passe, talvez nunca volte, talvez seja uma mentira gostosa. Não sei, ando me perguntando tantas coisas também. Sei lá, tente ligar. Pode ser a resposta a voz do outro lado

  2. Oi! uma vez vc escreveu um comentário no meu blog, e eu gostei muito. FAzia tempo q estava para corresponde-lo, mas outras coisas me desviaram a atenção.
    Esse seu post apareceu em boa hora, estou passando por algo assim tambem. Entendo bem.
    Por sinal, belo blog, belas palavras e belas imagens!

  3. - um anjo ateu disse:

    e de toda lembrança, a que mais me importa aí é o número do celular, que num acesso de vontade absurda, pode tomar conta de mim e me fazer ligar, mesmo que seja só pra ouvir a voz que tanto me atormenta. Seus textos têm uma sentimentalidade e um Q de coisa já vivida por mim que me deixa maluco e babando por mais, sabe?

  4. =) disse:

    Vou ficar com saudades de visitar esse lugar todos os dias.. =/
    Volte logo, Darlan. Eu gosto tanto daqui….
    Mas mesmo assim Boa Sorte.. Espero que descanse o suficiente para voltar bem e pronto para passar mais anos por aqui. 🙂

  5. É a benção da memória. Se lembra o número, liga!

    Darlan, também fiquei bastante tempo distante. Isso já aconteceu muitas vezes e eu sempre dava um jeito de explicar minha ausência no blog. Desta vez, deixei-o a ver navios. O mais difícil é que não sei se vou voltar a escrever, de fato. Mas, que seja. Permaneço visitando os blogs alheios, rs. Quando voltar, em agosto, deixe seu recado após o sinal.

    Bip … !

  6. Livia disse:

    “Eu procuro alguma poesia nesse caos tão silencioso e só encontro o retrato decadente desses dias pesados demais para permitirem algum sorriso sincero.”

    Que lindo… estou adorando ler suas palavras… Como esse texto reflete o que tenho sentido.
    Muito bonito

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s