Febril

Quero te acompanhar porque sei, mesmo não entendendo como sei, que há tanta coisa aí dentro, detalhes que me encantariam de forma descomunal, medos e anseios que eu posso amenizar. É tanta coisa em ti que me instiga que me faz querer ver-te crescer, evoluir, mudar, partir. Tenho vontades. Vão além do abraço, do beijo ou do sexo. Desculpa ser tão claro e talvez ligeiro em falar coisas assim, mas quero um tanto estar por perto e viver o dia-a-dia com você. Quero permitir a mim mesmo me encantar ainda mais e me apaixonar, me declarar, te suprir, me suprir, te assumir, chamar de minha, ser feliz, fazer uma história, rir, chorar, beber, comer, planejar e brigar só para reconciliar logo em seguida num beijo quente. Quero morrer de ansiedade esperando você me telefonar pra dizer que chegou bem aí, estudar junto pro concurso e comemorar a vitória. Quero te viver. Quero o todo. Quero te ouvir, pegar a mão, fazer cosquinha pra te acordar quando eu me cansar do teu sono, mesmo que fique brava por isso. Quero-te em tanta coisa…

Eu quero um abraço longo até perder a medida do tempo.

Anúncios
Padrão

6 comentários sobre “Febril

  1. “Tão bom morrer de amor… E continuar vivendo.” (Mário Quintana)… Gosto desse estado febril….
    Mas no momento, como disse Caio Fernando Abreu, estou exausta de construir e demolir fantasias. Não quero me encantar com ninguém.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s