Primeira Arte *

Empurra, força, invade
Com vigor e perícia
Tinjo de vermelho os lençóis primaveris
Alimenta-se dos meus seios
Decifra o movimento felino
Do meu torso hábil
Prenda-me em tuas pernas pesadas
Cura sua ressaca entre as minhas
Abertas
Alagadas
Pela tua tempestade varonil.

Arranca pela raiz
Esquece no travesseiro
Os fios de cabelo
Os meus
Os delas.

Deixa teus rastros com os dentes
Da saudade abortada
A pele Pálida
Cansada, surda
Saciada
Trêmula e manchada
Em tons de vermelho gritante
Pela sua mão pesada.

Afundo nesse chão Moreno
Como quem quer confundir
Embolar
Transgredir.
Até que não saibamos mais
Quem sou eu
Quem é você
Se esse suor no corpo
É teu
Se o fluido nas mãos
Nas bocas
É meu.

Cheiro,
Lambo,
Mordo,
Arranho.
Dos inchados lábios entreabertos
Sussurro entre tímidos gemidos:
– Mais!

——-
* Idéia original e co-autoria de Diana M.

Anúncios
Padrão

4 comentários sobre “Primeira Arte *

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s