Música Instrumental

Não sei se foi do dia, se foi de mim. Pra falar verdade nem sei o que foi. É só uma dor latente que num repente cisma de doer e planta esse nó na garganta que sufoca, parece letal e chega até avermelhar-me os olhos. Quem não guarda, mesmo que no âmago, esse fel?

Hoje sou a fraqueza e covardia que tanto repudio. Hoje necessito de tudo aquilo que não posso auto-suprir. Eu só quero um silêncio onde eu não precise nada falar e ainda assim me leiam e compreendam por inteiro. Um afago, um beijo talvez.

Ando tão à flor da pele,
Que meu desejo se confunde
com a vontade de não ser
Ando tão à flor da pele,
Que a minha pele tem o fogo do juízo final

Um barco sem porto
Sem rumo, sem vela
Cavalo sem sela
Um bicho solto
Um cão sem dono
Um menino, um bandido
Às vezes me preservo,
Noutras suicido

Anúncios
Padrão

8 comentários sobre “Música Instrumental

  1. Bem… Estou fora a tempos, por motivos alheios à minha vontade, mas arrajei um tempoinho pra poder comentar aqui! Espero que não tenha sentido a minha falta! =P

    Triste texto. Profundo e demonstra uma dor que poucos chegaram a conhecer… Mas muito bonito também. É dos mais tristes sentimentos que saem os mais belos poemas, afinal.
    Abração!

  2. Somos 4!
    Só não te convido pra beber,
    porque Rio de Janeiro é um pouco
    fora de mão pra mim, sabe?

    hahaha

    Assim ó, senta e espera, que logo passa…
    Tava sentindo falta de ler seus textos, e nem sabia :O

    abraço!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s